Bem-vindo à Base de Produção de Mineração SHM. Produzimos principalmente equipamentos de britagem, moagem e relacionados à mineração. Se você tiver alguma necessidade, você pode entrar em contato com nosso atendimento ao cliente on-line ou deixar uma mensagem através do formulário abaixo. Vamos atendê-lo de todo o coração!


ANÁLISE COMPARATIVA DA RESISTÊNCIA DE ADERÊNCIA SOB

A areia comum apresentou uma granulometria contínua com módulo de finura de 2 32 A areia fina apresentou uma curva granulométrica que indica uma granulometria mais uniforme com módulo de finura de 0 92 A Tab 1 apresenta os 21º CBECIMATCongresso Brasileiro de Engenharia e

MÉTODO DE DETERMINAÇÃO DA GRANULOMETRIA DE

MÉTODO DE DETERMINAÇÃO DA GRANULOMETRIA DE ingrediente gerando informações que possibilitam as determinações do Módulo de Finura MF do Índice de Uniformidade IU e do Diâmetro Geométrico Médio DGM das partículas os quais podem ser definidos

ESTUDO DA COMPOSIÇÃO DE BETÕES

A 1 Caracterização dos inertes Areia natural rolada Brita 1 e Brita 2 A 2 Fichas técnicas dos ligantes cimento tipo II 32 5 e cimento tipo I 42 5R A 3 Ficha Aproximação do módulo de finura da curva real ao módulo de finura da curva de referência

Influência das adições minerais na durabilidade do concreto

módulo de finura da mistura de forma a minimizar o consumo de cimento sem prejuízo da resistência mecânica e da trabalhabilidade do concreto Durante o desenvolvimento da dosagem as misturas preliminares resultam em gráficos que relacionam módulo de finura com consumo de

QUESTÕES SOBRE AREIAS DE MOLDAGEM

A permeabilidade de uma areia de moldagem É fortemente dependente do tamanho médio dos grãos da areia base de modo que para aumentar a permeabilidade de uma dada areia basta adicionar a ela uma areia base mais grossa É função apenas do volume total de poros intersticiais É inversamente proporcional ao quadrado do módulo de finura

MÓDULO DE ELASTICIDADE DINÂMICO DE ARGAMASSA DE

Tabela 2 Caracterizações físicas da areia britada e natural Resultado médio Ensaios realizados Unidade Norma Areia britada Areia natural Módulo de finuraNBR 7217/83 2 17 2 36 ClassificaçãoNBR 7211/83 fina zona 2 fina zona 2 Massa unitária estado solto g/cm³ NBR 7251/82 1 592 1 492

ANÁLISE DA POTENCIALIDADE DA CINZA DO PAPEL KRAFT NA

Figura 10 Determinação de impurezas orgânicas areia fina e média respectivamente 34 Figura 11 4 3 3 Determinação do módulo de finura dos agregados graúdo e miúdo NBR 7217 5 2 3 Índice de Finura das cinzas

INSTITUTO FEDERAL SUL RIO GRANDENSE UNIVERSIDADE

Módulo de finura 39 Substâncias nocivas ao espaço de estudo da Disciplina de Materiais de Construção Básicos Assistir a um vídeo mostrando a extração e beneficiamento de britas e areias 2 Leitura e estudo do conteúdo

ANALISIS DE TAMAÑO DE PARTÍCULAS POR TAMIZADO EN

Arena fina 1 5 a 2 5 Arena muy fina 0 5 a 1 5 Tabla No 3 Calificación de las arenas en función del módulo de finura Los valores ordinarios oscilan entre 2 40 y 3 00 MATERIAL Y EQUIPO MATERIALESArena y grava EQUIPOBalanza de torsión Capacidad de 1Kg y 0 1g de precisión

Lista resolvida materiais ii pdf by Ronny Oliveira Couto

25 09 2016  RESOLUÇÃO DOS EXERCICIOS PROPOSTO ÁRTANO SILVA DOS SANTOS FRANCISCO DE ASSIS BISPO RESOLUÇÃO 2 2 EXECÍCIOS pag 24 Determinar a curva granulométrica o módulo de finura e a

ESTUDO COMPARATIVO ENTRE AGREGADOS ARTIFICIAIS ORIUNDOS DE

classificação mostrada na Tabela 1 em função das frações granulométricas e do correspondente módulo de finura conforme a NBR 7211 11 4 Tabela 1 Classificação do agregado miúdo quanto à dimensão e modulo de finura 11 4 Tipo de areia Tamanho nominal mm Módulo de finura MF Mínima Máxima Muito fina 0 15 0 60 MF < 2 0

j ARGAMASSAS HIDRÁULICAS SIMPLES DE CP

b areia 2fina zona 2 granulometria obtida pela separação dos grãos da areia média natural zona 3 nas peneiras utilizadas no ensa1o de peneiramento NBR 7217 e posterior composição tal que a curva granulomêtrica pertença a zo na 2 c areia 3 média zona 3 areia granulomêtrica natural

MANUAL DE CONSTRUÇÕES RURAIS

Tabela 1 1 Classificação das areias Classe da areia Módulo de finura MF Muito grossa MF > 3 90 Grossa 3 30 < MF < 3 90 Média 2 40 < MF < 3 30 Fina MF < 2 40 f Impurezas Material pulverulento é constituído de partículas de argila < 0 002 mm e silte 0 002 a 0 06 mm principalmente argila

COMPONENTES HABITACIONAIS DE ARGAMASSA CELULÓSICA E

areia fina com módulo de finura de 1 54 e dimensão máxima característica de 1 20 mm massa específica de 2 64 kg/dm3 e massa unitária de 1 63 kg/dm3 celulose material fibroso procedente do papel imprensa com massas específicas saturada de 0 952 kg/dm3 e seca de 0 779 kg/dm3 determinadas pelo método do picnômetro

TECNOLOGIA DA ARGAMASSA

Zona ótima Módulo de finura que varia de 2 20 à 2 90 Zona utilizável superior Módulo de finura revestidos com argamassa proveniente da mistura de cal e areia Com a utilização do cimento portland as argamassas sofreram uma evolução Com a adição desse produto

NELSON ANTONIO SANTOS DIAS

TABELA 02 Características da areia fina TABELA 24 Resultados da módulo estático de elasticidade à compressão aos 28 dias MF Módulo de finura RCD Resíduo de Construção e Demolição SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO

DOSAGEM RACIONAL DE CONCRETO

DOSAGEM RACIONAL DE CONCRETORELATÓRIO Nº 75 488 1 Características de Projeto Areia fina Pedra Material Quantidade Umidade da areia 5 Módulo de finura 2 54 5 77 Kg Litros Dimensões para recipientes Dimensão máxima 0 60 mm 4 80 mm Cimento 525 00Massa específica absoluta 2 57 2 70 Areia 792 75792 75 x 4 50 = 3 710 00 Kg

Concreto reodinâmico de elevada resistência mecânica e

Módulo de finura Cassificação solto kg/dm3 compactado kg/dm3 A1 2 64 1 62 1 67 4 8 3 70 areia média A2 2 63 1 58 1 62 2 4 2 03 areia fina A3 2 63 1 38 1 59 0 3 2 14 areia muito fina 2 2 3 Cimento Foi empregado para a produção do concreto auto adensável estudado o cimento CP III 40 RS que

Critérios para definição da composição de betões leves

areia natural rolada fina Areia0/2 com massa volúmica de 2559 kg/m 3 e módulo de finura de 1 938 areia natural rolada do rio de grão médio Areia0/4 com massa volúmica de 2586kg/m 3 e módulo de finura de 2 961 agregado grosso britado de granito Brita 3/6 com massa volúmica de 2710 kg/m 3 e módulo de finura de 5 311 agregado

RELATÓRIO DE CARACTERIZAÇÃO EXPERIMENTAL DE AGREGADOS

Abertura da Areia Fina 7211 2009 Peneira Fração do Material Limites Inferiores Limites Superiores Composição Granulométrica Experimental Fundo Módulo de Finura do agregado 1 11 Gilson Secco Riva Eng Civil Crea MS 18031D 0 10 20 30 40

Análise da composição granulométrica do agregado miúdo com

vidro o módulo de finura das famílias aumentou As famílias F8 e F9 alcançaram um aumento de 126 95 e ção a areia fina O resultados das massas unitárias no estado compactado se mantiveram mais constantes sendo a maior variação positiva de 5 83 para a família F4 e a maior variação negativa para a família F9 0 94 Tabela 1

Caracterização de argamassas para assentamento de

foram as de areias naturais em detrimento da artificial Dentro das areias naturais sem dúvida que a areia MRE que se encontra dentro do fuso foi a que se apresentou como sendo a ideal em termos de facilidade de manuseamento da argamassa 2 4 Ensaios Após a análise das areias optou se por efectuar apenas o estudo das argamassas com as

CALIBRAO DE MODELO MECANICISTA PARA CLCULO DE TENSES

na Depressão Periférica de SP com módulo de finura de 1 14 e diâmetro máximo de 1 2 mm O agregado graúdo utilizado foi uma brita 1 de origem calcária e procedente da pedreira da Indústrias Votorantim S A em Araçariguama que apresentava módulo de finura de 6 71 e dimensão máxima característica de 19 mm

GESSO RECICLADO ANÁLISE DA VIABILIDADE DE SUA

O módulo de finura obtido foi de 2 98 Cimento Utilizou se cimento do tipo CP II Z 32 Esse tipo de cimento gera calor em velocidade menor que o comum sendo recomendado para obras onde a capacidade de resfriamento seja comprometida Areia Utilizou se areia fina para a produção da argamassa sendo peneirada para utilização de

CONCRETO AUTOADENSÁVEL COM UTILIZAÇÃO DE RESÍDUOS DE

resistência à compressão e módulo de elasticidade Figura 2 Gráfico de distribuição granulométrica da areia fina e média 27 Figura 3 Modulo de finura mm Milímetro m³ Metro cúbico RB Relação de bloqueio RCD Resíduo de construção e demolição

GESSO RECICLADO ANÁLISE DA VIABILIDADE DE SUA

O módulo de finura obtido foi de 2 98 Cimento Utilizou se cimento do tipo CP II Z 32 Esse tipo de cimento gera calor em velocidade menor que o comum sendo recomendado para obras onde a capacidade de resfriamento seja comprometida Areia Utilizou se areia fina para a produção da argamassa sendo peneirada para utilização de

ALINE RIBEIRO DA SILVA

módulo de finura e resistência umidade e resistência consumo de cimento e resistência além da formulação de tabelas que auxiliam a dosagem de concreto para blocos em fábrica que mostraram uma tendência de maior resistência para blocos com mistura entre agregados de maior módulo de finura maior consumo de cimento e maior umidade

DOSAGEM DE CONCRETO

AREIA FINA Modulo de Finura 1 55 a 2 20 Na faixa da Zona Determina o módulo de finura adimencional Granulometria antigo exe Peneira mm AREIA Retido gr Retida Acum 76 0 0 0 64 0 0 0 50 0 0 0 38 0 0 0 32 0 0 0 25 0 0 0 19 0 0 0 12 5 0 0 0 9 5 0 0 0 MODULO DE FINURA Soma das porcentagens Retidas acumuladas das peneiras da

Atividades

analise se o material se enquadra nos requisitos da NBR 7211 e determine o módulo de finura e o diâmetro máximo de cada material Tabela 3Determinação da distribuição granulométrica do agregado graúdo Sabe se que a umidade da areia é de 3 5 8 Uma argamassa deve ser preparada com 27 litros de água no total

ESTUDO DA COMPOSIÇÃO DE BETÕES

A 1 Caracterização dos inertes Areia natural rolada Brita 1 e Brita 2 A 2 Fichas técnicas dos ligantes cimento tipo II 32 5 e cimento tipo I 42 5R A 3 Ficha Aproximação do módulo de finura da curva real ao módulo de finura da curva de referência

Agregado Miúdo

Para os valores do módulo de finura foram consideradas também as porcentagens de material retidas acumuladas nas peneiras com abertura superior à peneira # 4 8 mm que neste caso correspondem a 0 0 De acordo com a norma NBR 7211 2005 a areia ensaiada é classificada como areia fina 4 nsiderações Finais Apresentar as conclusões

JESSICA GRANULOMETRIA docx

O módulo de finura MF é definido como a soma das porcentagens retidas acumuladas nas peneiras da série normal dividida por 100 A utilidade do módulo de finura est na detecção de á́ pequenas variações em agregados de uma mesma origem que podem afetar a

Agregados

Módulo de finura Soma das porcentagens retidas acumuladas em massa de um agregado nas peneiras da série normal divida por 100 ARGILA SILTE AREIA FINA AREIA MÉDIA A GROSSA PEDREGULHO 200 100 60 40 20 10 4 0 10 20 30 40 50 60 70

APROVEITAMENTO DO RESÍDUO DE CAULIM NA PRODUÇÃO DO

CONCRETO 2016 O ensaio ainda indicou o módulo de finura de ambos Segundo Oliveira 2007 o módulo de finura é a soma das porcentagens retidas acumuladas em massa de um agregado nas peneiras série normal dividida por 100 Portanto a areia apresentou módulo de finura igual a 2 91 e o resíduo de caulim apresentou módulo de finura igual a

RECICLAGEM DE ENTULHOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL PARA

Diâmetro Máximo 1 18 mm Módulo de Finura 1 5339 Classificação do Agregado Areia fina Os resultados da caracterização granulométrica dos agregados graúdos natural estão representados na tabela 3 Tabela 3Caracterização granulométrica do agregado graúdo natural Peneiras mm Peso 1ª Amostra 2ª Amostra Retida Média Retid

CARACTERIZAÇÃO DE AREIAS DE CONSTRUÇÃO PARA

Em relação à areia fina o módulo de finura de 85 49 poderia classificar esta areia para aplicação em fundição de ligas não ferrosas porém o teor de finos de 18 13 é muito elevado A argila AFS em 0 26 indica uma areia limpa com baixo percentual de contaminantes Já para a areia média o módulo de finura de 57 44 classifica esta